Venda e compra de imóvel: escolhas que farão você gastar menos

By On
Venda e compra de imóvel: escolhas que farão você gastar menos

A decisão de comprar ou vender um imóvel dificilmente é fácil. Novo ou usado? Casa ou apartamento? Condomínio horizontal ou vertical? As variáveis são muitas e os riscos geralmente são grandes. Buscando minimizar o risco, muitos optam por um apartamento na planta. Quais são os cuidados a serem tomados em uma decisão como essa?

É importante levar em conta critérios sólidos para uma tomada de decisão bem fundamentada. Falta de informação, dados não confiáveis, corretores mal intencionados e descuidos dos próprios compradores podem ser aspectos que levam a prejuízos grandes na hora de lidar com a situação.

Cuidados fundamentais

Um risco substancial inerente à compra de um apartamento na planta é a ilusão de economia. De fato o valor é de 20 a 30% mais baixo do que um apartamento já finalizado. Em determinados contextos essa diferença pode chegar a até 50%. Mas será que o desconto reflete a qualidade do imóvel?

Muitas vezes o desconto substancial esconde uma série de problemas que o apartamento apresenta e que são negligenciados pelo deslumbramento que o cliente apresenta por causa do desconto. Um caso comum é o atraso na conclusão da obra, exatamente por orçamento insuficiente que acontece por causa dos preços baixos.

É importante, antes da decisão, verificar a solidez das empresas envolvidas na obra. Procurar informações sobre outros empreendimentos da empresa e a ocorrência de problemas é um ponto de apoio importante.

Ter os pés no chão quanto aos recursos financeiros que se tem também é vital. Em algumas situações os compradores mudam sua decisão inicial para comprar outro imóvel já pronto. Deve-se lembrar de que os desembolsos não terão a ver somente com a obra. Há entradas, taxas, documentação e valores intermediários.

Nesse caso é interessante comparar o valor do imóvel na planta com um imóvel equivalente já pronto. Se o preço do primeiro for menor, é um bom sinal, haja vista que sempre há o risco de que um imóvel na planta pode não ser entregue e, exatamente por causa desse detalhe, o comprador tem que pagar um valor menor.

Pesquise, pesquise e pesquise

Como dito anteriormente, procurar informações sobre outros empreendimentos da empresa responsável pela construção da obra é uma ação preventiva bastante eficiente para tomar uma decisão bem estruturada. Não hesite em procurar órgãos de defesa do consumidor, como o PROCON, para verificar eventuais queixas feitas contra um imóvel.

Visitar o imóvel também é útil. De forma discreta busque informações junto a moradores e até dos porteiros ou recepcionistas, a respeito de problemas que a obra possa ter apresentado ou até tenha no momento. Rachaduras, vazamentos e outras situações problemáticas podem ser indícios de que não vale a pena investir.

Na Internet também é possível encontrar informações sobre qualquer produto ou serviço em sites que tratam de direitos dos consumidores. Conhecidos, amigos ou não que já adquiriram produtos da construtora também são excelentes fontes para ajudar na tomada da decisão.

O artigo 32 da Lei 4.591/64 detalha todos os detalhes do Memorial de Incorporação que toda obra tem que registrar em Cartório. Caso, já no ato da pesquisa você questionar um corretor e ele lhe disser que a obra não possui, agradeça e recomece suas pesquisas. Antes de qualquer negociação ele tem que ser registrado.

Ele é um conjunto de 15 documentos e dentre eles estão, por exemplo, o projeto de construção aprovado pela Prefeitura, o cálculo exato da área do imóvel e a prova de propriedade do terreno. Sem esses documentos qualquer negociação torna-se um crime.

Ter atenção quanto aos pagamentos pode parecer um conselho desnecessário. Porém, ele se faz útil por causa de um momento crucial na compra de um apartamento na planta: a entrega das chaves. Nesse momento, ou se paga integralmente o imóvel ou se faz um financiamento. Aqui é importante prestar muita atenção.

Caso você opte por um financiamento existe a chamada “Taxa de Evolução da Obra” que pode chegar a até 90% do valor das parcelas. Muitas vezes, dependendo do contrato de financiamento assinado ela é reajustável. Fique atento aos valores para que na hora da entrega você não tenha que pagar valores exorbitantes.

Durante o período de construção faça visitas ao imóvel para verificar eventuais problemas que ele poderá ter assim que concluído. Se possível, faça visitas em dias, ou imediatamente após, de chuvas para checar problemas de drenagem por exemplo.

E, acima de tudo, deve-se fazer o registro do imóvel. Sem ele o “comprador” não tem direito de assumir a propriedade e pode ficar com débitos previdenciários. Agindo dessa forma é possível tomar uma decisão firme e com riscos mínimos para uma aquisição de alto valor.

Agora que você já sabe mais sobre venda e compra de imóvel, o que acha que encontrar o imóvel dos seus sonhos? Acesse a Benvenuto e encontre o imóvel perfeito para você e sua família.

Venda e compra de imóvel: escolhas que farão você gastar menos

Deixe uma resposta