O que é melhor: comprar ou alugar um imóvel? Uma análise completa

By On

Recentemente tenho lido muitas análises sobre Comprar ou Alugar um imóvel e essa dúvida vem ganhando força na hora de pensar em uma nova moradia. Porém uma tomada de decisão não fica restrita somente ao ponto de vista financeiro.

O problema é que a compra de um imóvel não é a compra de um ativo financeiro (a não ser que seja com o intuito de ser um investimento, puramente financeiro), mas no caso dessa análise, comprar um imóvel como moradia, ela passa, necessariamente, por esses 3 tópicos:

  • Análise psicológica
  • Análise Financeira
  • Análise de qualidade de vida

E por esse motivo, todas essas análises simplórias que mostram somente o lado financeiro podem sofrer um viés grande entre expectativa e realidade. O primeiro ponto para começar a construir um raciocínio, que faça sentido sobre essa tomada de decisão, é criar um pensamento lógico sobre ela, para isso vamos começar com uma análise psicológica.

Análise psicológica

A primeira etapa é entender por qual motivo você está buscando um novo imóvel. Antes de entender o que é melhor, é preciso entender o por quê de um novo apartamento, uma nova casa ou até mesmo se o melhor seria uma cobertura com área de lazer.

Essa análise consiste em tornar o problema individual e não algo generalizado, que se encaixa em qualquer tipo de argumentação genérica.

Identifique se você está buscando um novo lar, porque precisa de mais espaço, ou de mais um quarto, se quer liberdade individual, se é por ganhos financeiros, enfim, podem existir inúmeros motivos para se comprar um novo imóvel, e até mesmo, mais de um motivo ao mesmo tempo.

Saiba exatamente qual o motivo que te leva a pensar em um novo lugar para morar, para poder avançar para o próximo passo, colocando o peso necessário em cada uma dessas análises.

Se você está pensando em se mudar com objetivos financeiros seja de curto ou longo prazo, a análise financeira terá mais peso sobre sua decisão.

Se você está pensando em se mudar com foco na sua qualidade de vida, seja morar mais perto do trabalho, um quarto a mais para um novo filho, área de lazer dentro do prédio ou qualquer motivo que passe pela mudança que o imóvel irá trazer no seu dia-a-dia, você deve colocar mais peso sobre a análise de qualidade de vida na hora de tomar a decisão.

O importante nesse momento é relacionar o objetivo à sua análise, afinal é fácil nos convencermos que buscamos uma maior qualidade de vida mas também com ganhos financeiros (O melhor dos mundos).

Agora você precisa buscar o motivo pelo qual começou a pesquisar um novo imóvel e entender se esse seu motivo é financeiro ou é algo relacionado ao bem-estar e qualidade de vida.

Análise financeira

Agora que você já internalizou a sua necessidade, de forma individual, sobre qual imóvel quer morar, é necessário fazer uma análise financeira sobre comprar ou alugar.

O mercado imobiliário é quase um espelho da economia brasileira, quando a economia está mal o mercado imobiliário sofre, quando a economia está em alta, são os anos dourados para construtoras e imobiliárias.

Como você já deve ter percebido, os últimos anos não tem sido gloriosos para o mercado de imóveis no Brasil.

Mas como isso não diz respeito diretamente à sua mudança, vamos voltar ao que nos interessa.

Na maioria dos casos, hoje em dia, é mais vantajoso alugar um imóvel do que comprar, pensando financeiramente. Isso acontece porquê com o valor que você investiria em uma parcela de financiamento, ou utilizando suas economias para uma compra à vista, seriam melhores rentabilizados em um investimento de juros no mercado financeiro.

Como mencionei anteriormente, não vou colocar uma análise financeira exemplificada aqui, pois não é o foco, mas recomendo que faça as contas para comprovar.

Porém, existe uma possibilidade do mercado atual, que pode fazer com que a compra de um novo imóvel seja financeiramente melhor.

Acontece que hoje em dia estamos em um mercado vendedor, ou seja, existe mais oferta (pessoas vendendo) do que demanda (pessoas comprando). E dentro desse mercado existem pessoas que precisam, ou melhor, estão desesperadas para vender o imóvel e ter a liquidez desse valor para qualquer necessidade como, por exemplo, uma dívida.

Isso dá a possibilidade de negociar um imóvel abaixo do seu valor de mercado, nesse caso, pode ser que a diferença financeira negociada faça com que a compra de um novo imóvel seja a melhor escolha no ponto de vista financeiro.

É claro que, esse caso é uma minoria dentro do mercado, porém existe, e por esse motivo temos que fazer uma análise individual na hora de decidir entre comprar ou alugar.

E é claro, que esse raciocínio inclui o aluguel, alguns imóveis podem estar em estado de vacância por um longo período, isso só gera prejuízos ao proprietário, que, por esse motivo pode aceitar uma negociação de menor valor, fazendo valer ainda mais a decisão pela locação do ponto de vista financeiro.

Análise de qualidade de vida

Escolher um novo lar passa sobre mudar toda a sua vida. Quando compramos uma blusa que não gostamos é fácil deixar ela no guarda-roupa e se arrepender da compra, maaaaaaas, vida que segue.

Já com um imóvel, você estará lidando com uma mudança completa na sua vida, muda a distância como você se relaciona com o mundo externo, muda o local que você toma café, o sol da manhã, onde você toma banho, etc. São infinidades de mini, pequenas e grandes coisas que afetam diretamente na sua qualidade de vida e também na qualidade de vida da sua família (caso você não more sozinho).

A compra de um imóvel passa por dois grandes pontos que atribuem qualidade de vida, o primeiro é o sentimento de posse, possuir um lar que é seu por direito. O ser humano na sua maioria, se sente bem em ter seu lar, em ter sua família por perto protegida em algo que é seu. Podemos considerar que existe um tradicionalismo nesse ponto, o que não podemos deixar de considerar, é que ele existe e é real.

O segundo ponto, que não envolve tradições é o bem-estar. Quando estamos em um imóvel alugado estamos suscetíveis a mudanças externas que podem nos causar grandes dores de cabeça, como por exemplo, não poder modificar um imóvel, não poder resolver um problema pequeno sem uma certa “burocracia” imobiliária e até mesmo a maior delas, ter que se mudar de um lugar onde você está amando, porquê o dono do imóvel decidiu vender.

Leia tambémPasso a passo para comprar seu imóvel em Belo Horizonte

Portanto, se você está priorizando na hora de se mudar bem-estar ou até mesmo o sentimento de ter a sua casinha, é melhor decidir pela compra, se você não tem problema nenhum com mudanças e é do estilo que não gosta da ideia de comprar para não ficar preso a um lugar fixo, o aluguel com certeza é a melhor escolha para você.

comprar ou alugar um novo imóvel

O que é melhor: comprar ou alugar um imóvel? Andar de UBER ou comprar um carro?

Recentemente, uma pergunta que ganhou força nas mídias sociais foi:

“Vale a pena vender meu carro e andar somente de UBER?”

Essa pergunta tem um caráter semelhante ao comprar ou alugar um imóvel.

Afinal, na compra de um carro ou imóvel você dispõe de um valor agregado mais altopara colocar um bem sobre sua posse, e no aluguel ou andando de UBER você usufrui dos seus benefícios sem precisar ter a sua posse.

O interessante é que essa análise, em caráter conclusivo, se assemelha muito ao do mercado imobiliário.

Se você prefere vender o carro para andar de UBER, eu acredito que você possui um objetivo financeiro na hora de se locomover, priorizando a análise financeira do que o sentimento de posse ou até mesmo o bem-estar de um carro próprio.

Porém, não podemos ficar cegos ao público que faz uma análise objetivando qualidade de vida. Ou seja, as pessoas preferem ter o sentimento tradicional de ter o meu carro ou decidir sobre qualidades de bem-estar que um carro oferece, como decidir os itens que meu carro possui, o prazer de dirigir, poder pegar o carro no momento que eu quero sair sem precisar de chamar um aplicativo, etc.

Se você acha que estou viajando, e que as pessoas estão trocando o carro pelo UBER e aplicativos de modo geral, dá só uma olhada:

VENDA DE VEÍCULOS NOVOS AVANÇA 12% NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2018

Conclusão: afinal, devo comprar ou alugar um novo imóvel?

Agora você poderá, de uma maneira racional, fazer uma análise da sua situação de forma individual, atribuindo o peso necessário para as análises e fazendo um investimento imobiliário de forma mais consciente.

Benvenuto faz parte do nosso desafio contínuo de ajudar pessoas que querem comprar ou vender imóveis, transformando através da tecnologia a experiência dentro do mercado imobiliário.

Porém mais do que isso, para que sua experiência seja positiva, é necessário que você saiba antes o que vai te fazer feliz, se é comprar um imóvel ou se é morar de aluguel. Lembre-se que sua escolha deve ser tomada individualmente com base em objetivos particulares e não com padrões de mercado.

CEO da Benvenuto. Real Estate company in Brazil. Apaixonado por empreender e buscando revolucionar o mercado imobiliário www.benvenuto.com.br

Deixe uma resposta