Um imóvel com dívida pode representar uma oportunidade para negociar um preço abaixo do mercado, mas por outro lado pode ser também um motivo imponente para a desistência da compra. Mas como saber se o melhor a fazer é tentar uma negociação ou desistir de vez do imóvel? Esse post vai te ajudar a analisar melhor a situação quando se deparar com ela.

Essa semana a Exame divulgou uma reportagem dizendo que o calote no pagamento de condomínio aumentou em São Paulo. Segundo a reportagem, o número de ações judiciais por falta de pagamento de condomínio aumentou 41,9% em relação ao mês anterior, e 4,55% de aumento em relação ao ano anterior. Isso mostra uma tendência a inadimplência condominial e pode afetar o processo de compra do imóvel dos seus sonhos, já que muito provavelmente você irá se deparar com um imóvel com divida durante a sua busca.

Ao se deparar com um imóvel com dívida do qual tenha se interessado, a primeira coisa a fazer é um levantamento do débito, capaz de identificar o total da dívida e a sua origem. O recomendado por especialistas é que o valor total da dívida não represente mais de 25% do valor do imóvel.

Basicamente, a dívida do imóvel pode ser de dois tipos:

  1.  Relacionada ao imóvel, referente ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) ou ao condomínio, esse tipo de dívida é mais favorável e mais fácil de ser quitada.
  2.  Relacionada ao proprietário, independente de ser pessoa física ou jurídica, que pode estar envolvido em processo de falência ou disputa judicial. Esse tipo de dívida pode ser mais complexa de se resolver e dificultar o processo de compra do imóvel.
imóvel_direito_imobiliario_benvenuto

De posse das informações acima, caso opte por prosseguir com o processo de compra, é hora de iniciar a negociação com o vendedor. Normalmente, o comprador se compromete a quitar as dívidas do imóvel, e esse valor é abatido do preço final. Mas é possível ir além: pode-se negociar um desconto maior no preço do imóvel, uma vez que ele se encontra em uma condição em que nem todas as pessoas se dispõem a comprar!

Um ponto importante de se ressaltar é que provavelmente o comprador terá que pagar um imóvel com dívida à vista! Isso porque, nessas condições, um financiamento ou saque do FGTS tornam-se inviáveis, já que muito dificilmente as instituições financeiras permitiriam a transação. Mas se para você pagar a vista não é problema, isso acaba se tornando um ponto positivo pois você pode usar o pagamento a vista para negociar um desconto ainda maior.

Uma vez chegado ao acordo é preciso formaliza-lo através de um compromisso prévio de compra e venda, registrado em cartório, em que deve constar as dívidas do imóvel. Feito o documento, o comprador deve dar início à negociação para quitar as dívidas. Para isso, precisará de um instrumento de procuração do vendedor e providenciar em seguida todas as certidões negativas. Só após essas etapas o comprador deve assinar a escritura definitiva e realizar a quitação do bem.

É importante estar ciente que dependendo das dívidas do imóvel, pode-se levar um tempo até que todos os débitos sejam identificados e quitados, e a situação do imóvel regularizada. Porém, tomando o devido cuidado, um imóvel com dívida pode representar uma boa oportunidade para economizar e fazer um bom negócio!

Deixe uma resposta

Tags

Sobre o autor

Victor Bicalho

Facebook Website

Co-fundador da Benvenuto. Estudante de Engenharia de Controle e Automação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua na área comercial e marketing da Benvenuto, além de acumular experiência como gerente de projetos em empresa júnior. Anuncie seu imóvel grátis na Benvenuto: http://www.benvenuto.com.br