Você passou a vida inteira trabalhando duro para dar a você mesmo, e à sua família, uma boa condição de vida, ou melhor, a melhor qualidade de vida possível. Dar aos seus filhos mais oportunidades do que você teve, ver sua família viver e crescer em um ambiente propício, levar eles para viajar, para conhecer lugares novos. Enfim, uma vida inteira trabalhando para melhorar a qualidade de vida sua e de sua família! Mas isso exige sacrifícios não é? Não estar tão perto dos seus filhos quanto gostaria, perder alguns momentos do crescimento dos filhos, perder alguns finais de semana em família, etc.

Bom, mas agora você já trabalhou muito, conseguiu dar à sua família uma vida boa, possui certa estabilidade, e está pensando em finalmente se aposentar para poder curtir mais a família, os filhos, a esposa, enfim, a vida fora do trabalho. Mas para isso ocorrer, é preciso continuar tendo uma receita não é, e a previdência que você possui, se possui, provavelmente não gera renda suficiente não é? Então você está pensando em investir em alguns imóveis para conseguir uma renda extra de aluguel, mas ao mesmo tempo tem dúvida se essa é a melhor opção. Bom, será que vale a pena investir em imóveis para a aposentadoria? Se sim, será que invisto todo o meu capital?

O investimento imobiliário pode ser uma excelente opção para ajudar sua família a obter uma renda sustentável com investimentos sólidos. Mas é preciso tomar cuidado, pois o investimento em imóveis  pode trazer riscos grandes à esse objetivo caso seja mal feito. Adiantando um pouco o pensamento, na maioria das vezes uma carteira de investimento diversificada será sempre a melhor opção.

aposentadoria imóveis

Essa dúvida é comum para todas as pessoas, e por isso, esse post irá te ajudar a avaliar as vantagens e desvantagens do investimento imobiliário pensando na aposentadoria e te ajudar a fazer o investimento para ter a aposentadoria que você sempre quis. Vamos lá!

Aposentadoria: imóveis vs aplicações

Apesar das várias opções para aplicações presentes hoje em dia no mercado financeiro brasileiro, como fundos de investimento e previdências privadas, os imóveis continuam sendo uma das preferências nacionais. Muitas pessoas ainda investem grande parte do dinheiro que arrecadam em imóveis, apostando principalmente na renda do aluguel como garantia de rendimento para quando se aposentarem. Mas será que isso é a melhor opção?

Nos dias de hoje, principalmente com a alta da taxa de juros básica, a SELIC, algumas aplicações financeiras têm se tornado muito atrativa para investimento, podendo apresentar rendimentos na casa dos 12 a 13% ao ano, algo em torno de 1% ao mês. Isso, considerando que são investimentos seguros, que não oferecem riscos maiores ao investidor e não necessitam de manutenção, os tornam extremamente atrativos e uma excelente opção.

Com isso, o investimento em imóveis ganhou uma “concorrência pesada”, o que pra você como investidor é simplesmente excelente, pois aumenta suas boas opções. Então, é necessário fazer uma boa análise do investimento para garantir que escolheremos as melhores opções, e no caso dos imóveis é necessário avaliar bem o imóvel para que seu investimento nele valha a pena, considerando o cenário atual.

Como investir em imóveis para a aposentadoria

Tendo isso em mente, vamos a seguir analisar alguns pontos que não devem ser esquecido na hora de fazer seu investimento em um imóvel, é importante colocar tudo no papel para não entrar em um investimento que parecia ser atraente mas na verdade é um mal investimento. Lembre-se dos seguintes pontos:

Riscos

O investimento em imóveis com o objetivo de viver de renda do aluguel, trás alguns riscos que devem ser muito bem analisados antes que qualquer decisão seja tomada. Ao investir em um imóvel é preciso perceber o tipo de investimento que ele representa, e saber se a sua situação, seu cenário atual lhe permite focar exclusivamente em investimento desse tipo.

Se você montar sua carteira de investimento para a aposentadoria totalmente focada em imóveis, saiba os riscos que estará correndo, pois você estará imobilizando o seu capital e concentrando muitos recursos em um tipo apenas de investimento, o que tornará sua estabilidade mais sensível à variações de um único mercado. Além do mais a renda mensal não é garantida, pois pode acontecer de seus inquilinos não pagarem o aluguel, atrasarem muito o pagamento, ou simplesmente abandonarem o imóvel. Nessas situações, ou também caso você fique com o imóvel muito tempo parado, sem conseguir alugá-lo para ninguém, você não terá renda proveniente dos seus imóveis durante um período, e se você não estiver preparado para isso, pode acontecer de ter muitas complicações financeiras em sua aposentadoria. Além do que, os inquilinos costumam dar muito mais problema do que tranquilidade. E como a aposentadoria é um período em que queremos aproveitar avida, e não ter dor de cabeça, é preciso tomar cuidado.

No período da aposentadoria, talvez você não queira, ou mesmo não possa, lidar com situações de instabilidade. E por isso contar apenas com imóveis para gerar a renda que você precisará em um momento em que não está mais profissionalmente ativo, pode ser uma decisão arriscada. E mesmo que você faça uma carteira de investimentos diversificada, é importante estar atento à vários desses fatores mencionados, portanto é bom se possível escolher bem os inquilinos, e mantê-los por o maior tempo possível, escolher o imóvel em uma boa localização em que há demanda por aluguel constante, etc.

Outro fator que também deve ser considerado é a liquidez do investimento imobiliário.

Liquidez dos imóveis na aposentadoria

Na vida estamos sempre sujeitos à imprevistos e situações de emergência que nos exigem gastar um dinheiro que não estávamos planejando, e durante a aposentadoria, se levarmos em conta a nossa idade, podemos considerar que o risco aumenta consideravelmente, principalmente se considerarmos gastos emergenciais com saúde que possam surgir. E nessa hora, não vamos querer ter estresse, dor de cabeça e muito menos passar por algum aperto não é mesmo? Pois então, uma carteira de investimento toda aplicada em imóveis pode trazer complicações em situações como essa, tudo isso por que é um investimento de baixa liquidez.

Os imóveis, diferente das aplicações financeiras, têm uma liquidez muito reduzida. O que significa que, se você vier a precisar, da noite para o dia, de um grande valor, para uma emergência médica por exemplo, você não conseguirá facilmente se livrar do inquilino e vender o bem.

Na verdade, isso é até possível sim, porém tem um custo extremamente alto. Isso porque, para acabar com o contrato de aluguel no meio do período de vigência, você deverá pagar uma boa multa prevista no contrato de locação firmado entre você e o inquilino (essa é um cláusula muito comum, e importante, nos contratos). E esse não é o único custo. Para vender um imóvel com urgência, principalmente considerando o cenário atual pouco favorável às vendas, você terá seu poder de negociação reduzido e, muito provavelmente, terá que vender o seu imóvel por um preço abaixo do seu valor de mercado.

Ou seja, por ser um investimento de baixa liquidez, caso você necessite de desfazê-lo para utilizar o dinheiro investido, terá de pagar um preço alto. Por isso, principalmente na aposentadoria, é importante ter investimentos com alta liquidez que permitam utilizá-lo em caso de emergências.

Como investir em imóveis para a aposentadoria

Investimento em manutenção

Muitas pessoas quando vão colocar as contas no papel para comparar os investimentos possíveis, acabam se esquecendo de contabilizar os custos de manutenção dos investimentos em imóveis. Isso não deve ocorrer, é muito importante lembrar de sempre contabilizar tais custos, porque eles podem ser fatores decisivos na hora de escolher entre um investimento e outro.

Comparando com uma aplicação financeira, seja em títulos públicos ou outra modalidade de investimento em renda fixa, um imóvel gera muitos gastos. É muito importante manter o imóvel em um bom estado, por mais que enquanto ele estiver alugado isso seja obrigação do inquilino, você precisará fazer constantes investimentos visando à manutenção do bem, ou adequação do imóvel ao perfil de inquilino que ele atrai, etc. E isso pode corroer bastante a rentabilidade que você obtém com o imóvel. Na prática, não adianta pensar que você vai alugar o seu imóvel e é o fim dos gastos.

É importante contabilizar os custos em manutenção do imóvel quando for calcular a rentabilidade do investimento, principalmente porque esse custo pode se elevar consideravelmente  dependendo do estado do imóvel que você adquiriu e das exigências que o seu público alvo demanda. Portanto lembre-se de contabilizar os custos adicionais, principalmente de manutenção, quando for verificar a rentabilidade o investimento imobiliário.

Cuidados na hora de escolher seu imóvel para  a aposentadoria

Na hora de escolher seu imóvel para gerar renda de aluguel como complemento para a aposentadoria, é preciso escolher muito bem a localização do imóvel. Como há sempre a possibilidade de que o imóvel fique muito tempo parado, sem conseguir ser alugado, é muito importante escolher regiões em que a demanda por aluguel é alta, como regiões centrais, próxima de áreas com grande movimento comercial, e regiões próximas à faculdades. Se possível, faça também uma pesquisa para saber qual características de imóveis possuem mais demanda, se são imóveis com 2 quartos ou imóveis maiores, por exemplo.

Além disso, você precisa fazer a devida diligência na hora de comprar o seu imóvel, ela será vital para o seu futuro financeiro e para sua aposentadoria. Infelizmente, a maioria das pessoas não fazem esse trabalho direito. Aqui estão alguns problemas de due diligence básicos que muitos compradores não consideram:

  1.     Certifique-se que a propriedade que está comprando faz parte de um objetivo estratégico de investimento.
  2.     Faça uma inspeção completa no imóvel.
  3.     Faça toda a análise da documentação do imóvel
  4.     Se você for financiar, compare as propostas e taxas de financiamento para se adequar ao seu objetivo.
  5.     Faça uma análise para ver se é necessário um seguro para o imóvel.

Considere outras alternativas

Quando falamos em investir em imóveis é comum vir à cabeça a aquisição de um imóvel, e a disponibilização dele para aluguel. E é isso o que ocorre na maioria das vezes. Porém, atualmente também é possível investir em um fundo imobiliário, e isso pode ser recomendado para vários casos.

Com os fundos imobiliários você possui mais flexibilidade no investimento, possui uma liquidez maior do que o investimento puramente em imóveis, flexibilidade nos alugueis que se renovam e ainda possui profissionais para administrar o fundo, e todo o trabalho gerado por ele (administração de aluguel, etc). Isso é importante principalmente na aposentadoria, já que nossa capacidade física pode estar um pouco abalada, e também porque queremos ter o mínimo de trabalho possível.

Portanto, uma ótima dica é sempre avaliar os fundos imobiliários quando estiver pensando em fazer seu investimento.

Como investir em imóveis para a aposentadoria

Diversificação da aposentadoria

Investir em imóveis é quase sempre uma boa opção, porém, vimos aqui hoje que investir todo o seu capital em imóveis, para gerar uma renda fixa complementar para a aposentadoria, pode ser muito arriscado e com certeza não é uma boa opção.

A melhor opção é diversificar seus investimentos, para que sua renda venha de várias fontes diferentes, não estejam sujeitas a alterações em um único mercado (o que pode ser muito ruim em períodos de baixa desse mercado), e tenham liquidez de vários tipos. Há profissionais que sugerem que apenas quem já tenha investimentos líquidos, como aplicações financeiras, considerem um investimento imobiliário para a aposentadoria. Outros dizem que deve-se investir no máximo 30% do seu patrimônio aplicado em imóveis.

Simulação de aposentadoria

Independente de como seja a sua carteira de investimentos para a aposentadoria, ou de como você esteja planejando-a, faça uma simulação, ou seja coloque os números no papel e simule o desempenho, da sua aposentadoria. Lembre-se de somar todos os seus investimentos, incluindo a previdência, e também os custos envolvidos em cada um. Isso será importante para avaliar o padrão de vida que conseguirá manter, tendo em vista os investimentos feitos.

É isso! Tentamos mostrar aqui todos os aspectos envolvendo um investimento imobiliário viando sua aposentadoria. Temos a certeza que se seguir nossas dicas terá bons investimentos, seguros, e uma boa renda para sua aposentadoria.

E claro, lembre-se que na Benvenuto, de uma maneira muito fácil e rápida, você pode alugar o seu imóvel sem demora, encontrar todos os serviços que precisa e ainda economizar dinheiro. Entre em nosso site, clicando aqui, e conheça mais! Na Benvenuto é assim, rápido, fácil e seguro!

manual do comprador de imóveis

3 Responses

Deixe uma resposta

Tags

Sobre o autor

Victor Bicalho

Facebook Website

Co-fundador da Benvenuto. Estudante de Engenharia de Controle e Automação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atua na área comercial e marketing da Benvenuto, além de acumular experiência como gerente de projetos em empresa júnior. Anuncie seu imóvel grátis na Benvenuto: http://www.benvenuto.com.br